Pular para o conteúdo principal

Judô não alcança meta, mas treinadores ressaltam resultados positivos nos Jogos OlímpicosModalidade conquistou três medalhas, uma a menos do que em Londres 2012

André Avelar e Dado Abreu, do R7, no Rio
 
Rafael Silva foi medalha de bronze na sexta-feira (11)Thiago Bernardes / Estadão Conteúdo

Antes dos Jogos, o planejamento do COB (Comitê Olímpico do Brasil) apontava cinco medalhas vindas do judô, uma a mais do que em Londres 2012. Em tese, a modalidade seria o carro-chefe da evolução do País no quadro geral. Mas, como fim das competições no tatame o balanço final, o esporte não correspondeu às expectativas. Foram apenas três pódios com a bandeira brasileira, no ouro de Rafaela Silva, e com os bronzes de Mayra Aguiar e Rafael Silva.
Para Ney Wilson, coordenador técnico da seleção, é preciso, no entanto, analisar o desempenho específico da modalidade. “Sem dúvida nenhuma tínhamos condição de contribuir com mais medalhas. Mas, se nós olharmos para dentro do judô, apesar do número menor de medalhas conquistadas do que em Londres, mantivemos a mesma colocação, sexto em 2012 e sexto aqui no Rio”, disse.
A reflexão de que os judocas brasileiros poderiam ter ido mais longe é compartilhada pelo técnico da equipe masculina, Luis Shinohara. “Os atletas chegaram na melhor fase deles, tanto física quanto tecnicamente, mas isso aqui é uma Olimpíada e os outros países melhoraram bastante”, ressaltou.
De fato, o quadro geral no judô mostrou uma grande evolução da concorrência. “Nunca se teve 26 países conquistando medalhas”, lembrou Ney Wilson. “Foi uma competição bastante acirrada, bem competitiva e com uma distribuição mais homogênea das medalhas. Tirando o Japão, que é fora da curva, e a França, que teve um brilhante resultado no último dia [levou o ouro tanto no masculino quanto no feminino], nenhuma país teve mais do que três medalhas. Potências como Coreia do Sul, Alemanha, Holanda, Mongolia e Azerbajão mantiveram as suas médias e ficaram atrás de nós”.
Publicidade
Fechar anúncio
“É um privilégio fazer parte da geração de Riner”, diz Baby sobre imbatível campeão francês
Para o próximo ciclo olímpico, visando Tóquio 2020, a seleção brasileira deverá passar por renovação e alguns atletas podem mudar de categoria, como é o caso de Sarah Menezes. A campeão olímpica em Londres deve sair do peso-ligeiro (até 48kg) e subir para o meio-leve (até 52kg). 
“Estudamos sim essa possibilidade”, garantiu Ney Wilson, que também falou sobre o processo de reformulação da seleção brasileira. “Fizemos uma série de treinamentos neste ano olímpico com atletas de até 23 anos, já pensando em uma renovação e em identificar esses talentos. Trouxemos alguns deles para o Rio, como apoio, e para que eles pudessem vivenciar esse ambiente. É uma possibilidade de crescimento desses atletas que a gente acredita possam brigar por vaga no próximo ciclo”, completou

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Como usar o Grafite. Seja um mestre Hiper Realista

Por; Juarez anunciação
Me adiciona lá no Facebook; https://www.facebook.com/juarez.anunciacao.16




Quem esta iniciando é normal não ter muitos materiais, mas alguns são indispensáveis como o lápis 6B, com certeza ele vai dar um resultado mai satisfatório ao trabalho, também tem o lápis 3B que não chega a ser uma prioridade mas ajuda bastante na hora de fazer tons mais claros e suaves, o esfuminho também é um material muito interessante , ele ajuda a dar efeitos importantes ao trabalho facilitando o sombreamento em algumas partes, e uma borracha de preferência macia, apenas com esses três materiais já é possível fazer um bom trabalho.


2°- UMA BOA IMAGEM Para um bom resultado no desenho de observação depende também da escolha de uma boa imagem. Uma imagem pequena ou com baixa resolução esconde detalhes importantes que podem fazer muita diferença no resultado final do seu trabalho. Então procure trabalhar com imagens nítidas, com boa resolução e tamanho adequado para que pequenos detalhes não …

Todas as Histórias da Saga Bahia-Man Universo HQ, Criada em 2003 por Juarez Anunciação

Da Redação

A gora cada time de futebol no planeta Terra é Um Super Herói.  na batalha sem fim nesse universo existe um homem de aço entre nos...

Ba-Vi é o nome que se dá ao clássico do futebol em que se enfrentam os dois principais clubes da cidade de Salvador, o Esporte Clube Bahia e o Esporte Clube Vitória.
É provavelmente o maior clássico da Região Nordeste do Brasil e um dos maiores do Brasil, envolvendo o Esquadrão de Aço e o Leão Rubro-Negro, em confrontos desde 18 de Setembro de 1932 (Bahia 3 x 0 Vitória) com a maior parte deles sendo disputados no Estádio da Fonte Nova.
Em nove edições do Campeonato do Nordeste, o Ba-Vi decidiu três, com duas conquistas do Vitória (1997 e 1999) e uma do Bahia (2002), sendo este o único clássico estadual a chegar na final deste campeonato regional.


Dentre os resultados recentes, porém, o Vitória tem tido superioridade sobre seu maior rival, o que em tempos anteriores ocorria ao contrário, quando a superioridade era Tricolor.
Agora é Guerra! o Ba-V…

Conheça as gêmeas que compartilham o mesmo namorado e já gastaram quase 600 mil reais para se manterem idênticas

Da Redação

Agora você vai conhecer as gêmeas mais idênticas do mundo, que gastaram quase 600 mil reais em cirurgia plástica e até mesmo compartilham o mesmo namorado.

Lucy e Anna DeCinque acabaram com suas poupanças em implantes mamários, injeções nos lábios, sobrancelhas e cílios falsos, para se certificarem de que se parecem exatamente uma com a outra.
As jovens de 28 anos, que nasceram apenas com um minuto de diferença uma da outra, comem as mesmas refeições, saem sempre juntas e compartilham a mesma conta no Facebook.
Gêmeas mais idênticas do mundo, que gastaram quase 600 mil reais em cirurgia plástica e até mesmo compartilham o mesmo namorado, se tornaram sucesso no Japão recentemente. Lucy disse: “Nós podemos até mesmo sentir a dor do outro, como no dentista, que é uma coisa de gêmeas.”



A dupla, de Perth, Austrália, atualmente está namorando o mecânico Ben Byrne.
Elas disseram ao canal Seven Sunrise: “Nós tivemos namorados separados no passado e não deu certo, mas agora é muito mais fá…